Final feminina do Masterchef Brasil emociona e surpreende

O Masterchef Brasil, pela segunda vez, tem uma final feminina. Deborah e Michele se enfrentaram na grande final, que ocorreu na terça-feira, dia 22 de agosto. O programa começou com aquela clássica retrospectiva, mostrando melhores momentos, os twitteiros e as famílias, além de apresentarem os prêmios.

A prova é a clássica de final de Masterchef: um menu completo! Entrada, prato principal e sobremesa foram executados para que fosse decidido quem ganharia o título de Masterchef Brasil desta quarta edição. Com apenas cinco minutos de mercado, a grande final já começou desestabilizando a dupla.

Em 45 minutos, elas precisaram preparar a entrada. Michele aposta no tutano com chips de batata e Deborah vai de vieiras e o prato que a fez se destacar durante TODA a competição: a farofa. E logo no início ela avisa: “eu vou preparar farofa para vocês em todos os pratos”.

É logo na entrada que Michele tropeça: ela vai cozinhar a batata para o chips e percebe que não pegou batata! Então ela substitui por alho-poró. Quando Deborah serve o prato, Fogaça elogia a farofa, fala do ponto da vieiras e considera o chips que ela serviu como desnecessário, adjetivo que a Paola concordou. E, para a chef, o ail-oil faltou acidez. Quem levou a melhor foi Michele, que escutou da Paola só elogios. “Eu não tenho absolutamente nada para falar. Bom trabalho”, comentou a chef.

Em uma hora de prova, elas precisaram ser criativas para servir um prato principal. Como prato principal, Michele serviu cupim recheado e purê de alho-poró. Deborah decidiu fazer lagosta com chutney de chuchu. E, dessa vez, tivesse quase tivemos um reply da Elisa e seu pote de conserva. Michele não conseguia abrir a garrafa de vinho e o marido já estava indo ajudar. Mas ela conseguiu abrir.

Apesar de ter feito uma entrada sem retoques, Michele desliza no prato principal e apresenta um prato aquém do esperado. Deborah escolheu muitas versões de chuchu e resolveu valorizar o chuchu (o que a Vigília não entendeu muito bem). Depois de errar o ponto da lagosta algumas vezes durante a competição, Deborah consegue surpreender e acerta, motivo de comemoração. Até aí, as duas estavam empatadas.

Os competidores desta quarta edição estavam todos presentes no mezanino. Victor V., durante toda a prova, quis dar pitaco. Até escutar “deixa elas, elas que chegaram na final”. Foi um tapa de luva e serviu para deixar ele mais quietinho.

Para sobremesa, Michele optou por um tartar tropical. Quase terminando o prato, ela resolve provar o coco e descobre que está azedo! Paola desconfia que seja porque ela não colocou o coco na geladeira. Mas isso não foi o pior que aconteceu com a competidora: ela corta o dedo e se atrapalha. O desespero foi tanto que ela foi às lágrimas e Deborah para tudo para abraçar a rival.

Enquanto isso, Deborah passa por apagões e precisa recorrer diversas vezes ao mezanino. O creme que iria rechear a sobremesa de Deborah fica mole e ela recorre ao congelador, com olhar de desaprovação dos jurados.

Porém, apesar de todos os pesares, as sobremesas ficam prontas a tempo e, por incrível que pareça, ambas estão muito bonitas. Deborah apresenta um folhado de tangerina com farofa de pistache. Paola diz que a sobremesa está coerente com o restante do cardápio. Um alívio para a competidora. Michele com seu tartar tropical com abacaxi, hortelã e baba de moça. Jacquin define que a sobremesa fez sentido com o cardápio, para balancear. Fogaça complementa: “essa sobremesa é a sua cara!”.

Desde o início do programa, não imaginávamos essa final. Apostaríamos em Valter, em Victor B., em Leonardo. Mas as duas conseguiram impressionar e arrancar de Jacquin “Vocês duas fizeram talvez alguns dos melhores pratos que eu já comi, incluindo dos profissionais”. Para Paola, a marca desse programa foi o empoderamento feminino.

Surpreendendo todos as expectativas, desde o início do programa, a vencedora da quarta edição do Masterchef Brasil é Michele, a menina que tropeçou um dia por não saber nem passar café! Vitória do crescimento e do amadurecimento.

E não precisamos ficar tristes: no dia 5 de setembro, também na terça-feira, iniciará mais uma temporada do Masterchef Profissionais!

P.S.: As lágrimas de crocodilo da Ana foram ainda mais irritantes nesta final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *