Rock Nacional – As dez melhores!

Continuando a semana do Rock aqui na Vigília, em nossa primeira postagem falamos sobre rock gaúcho, agora resolvemos encarar uma tarefa ingrata: elencar as 10 músicas que melhor representam o Rock Nacional em sua essência. Evidentemente, as bandas mais atuais acabaram prejudicadas e o decano do rock brasilis acabou ficando com as mais tradicionais e que fizeram frente numa terrinha que até então não tinha o privilégio de uma guitarra um pouco mais distorcida, uma bateria mais pesada e um contrabaixo mais oscilante.

Não entraremos na era dos pioneiros lá com Os Incríveis ou mesmo a Jovem Guarda Liderada por Roberto e Erasmo Carlos. Fomos ao foco daquelas músicas e bandas que nos vêm espontaneamente na cabeça quando falamos Rock Nacional! Fique a vontade para criticar, apontar nossos esquecimentos ou até mesmo injustiças, mas acima de tudo, curta a playlist e mate a saudade da época de ouro do rock brasileiro!

1 – Paralamas do Sucesso – Falar de Paralamas é falar de uma incrível união de talentos da música brasileira. Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone são músicos únicos. Eles trouxeram uma onda mais tropical, ska e com levadas de reggae para o estilo sem perder o rock de vista. Além disso, criaram músicas que todos cantam do início ao fim. Por um acidente quase fatal com Herbert, a banda quase teve seu fim. Mas o grande exemplo de superação do guitarrista e vocalista é também um motivo para se orgulhar do amor à música e ao rock que eles nos ensinaram a gostar desde os anos 80. Nossa escolhida da banda foi Lanterna dos Afogados!

2- Legião Urbana – A banda já é eterna. Uma lenda. Criada e derivada do Aborto Elétrico, o cenário de Brasília e do Brasil nunca mais foi o mesmo depois que Renato Russo, Marcelo Bonfá, Dado Villa-Lobos e Renato Rocha se juntaram e nos presentearam com canções lindas, diretas e viscerais. Melodias e letras nos servem até hoje e devem estar na discografia de qualquer um que goste do estilo. Não por acaso gerou dois filmes baseados na história e na música deles. Russo foi cedo e ajudou a sacralizar tudo isso. Música escolhida: Será!

3- Titãs – A maior banda de todos os tempos da última semana. Sim, a maior porque a formação inicial tinha tanta gente que os Titãs talvez tenham sido a banda que mais gerou “spin offs”, se é que podemos utilizar este termo na área musical. Infelizmente os Titãs anunciaram mais uma baixa nesta semana. Depois de Arnaldo Antunes, Marcelo Froner, Nando Reis e Charles Gavin (falamos que era muita gente!), foi a vez de Paulo Miklos, a voz mais marcante da banda Dizer Adeus (e foi cedo, ok, péssimo trocadilho) para se dedicar a projetos paralelos. Mas os caras continuam marcando época. Além de discos clássicos como Cabeça Dinossauro, Titanomaquia, Acústico, entre outros, os caras ainda estão em turnê com um dos melhores discos do rock nacional nos últimos 10 anos: Nheengatu! Músicas essenciais: Flores, Pulso, Pra Dizer Adeus, Disneylândia e Polícia.

4 – Cazuza – O músico deixou o seu legado na música brasileira. O Exagerado e rebelde cantor morreu precocemente, mas nos presenteou com grandes composições. Depois de deixar o Barão Vermelho, seguiu uma carreira solo para que pudesse se expressar musical e poeticamente mais do que já se expressava no Barão. Depois dessa separação, escreveu as históricas Codinome Beija-flor e O tempo não para, nossa escolhida.

https://youtu.be/TrADo_p3nYU

5- Raimundos – Vindos de uma outra época, com influências diferentes e totalmente inéditas do que já falamos aqui. Os Raimundos foram uma das bandas de rock mais criativas da terrinha, e traziam o que o estilo até então pouco apresentava: o humor escrachado e o peso na medida certa, com a influência punk rock e hardcore. Talvez uma das maiores perdas do Rock Nacional após os anos 2000 foi a “conversão” do vocalista Rodolfo para o lado gospel da força. Nossa indicação: o primeiro disco inteiro. Clássico maior da Banguela Records. Mas destacamos Eu quero ver o oco!

6 – Ira! – A banda, que está de volta à estrada neste ano, também nasceu nos anos 80 e veio para tocar punk rock e revolucionar a música nacional. Com influência de bandas como The Who, Ramones, The Clash e Led Zepellin, a banda formada atualmente por Nasi, Edgard Scandurra, Daniel Scandurra, Evaristo Pádua e Johnny Boy, mantém apenas dois componentes da sua formação original: Nasi e Edgard Scandurra. A história da banda é marcada por brigas, mas nada influenciou na música dos caras. Destacamos Núcleo Base e Flores em Você, nossa escolhida.

7 – Pato Fu – A nossa representante do girl power. Pensamos em colocar Kid Abelha, mas a banda andou flopando nos últimos anos. Os mineiros do Pato Fu tem uma levada única e moderna. Variam músicas com o doce vocal de Fernanda Takai com a experimental guitarra de John. Levam o rock nacional como se deve levar, a sério, mas nem sempre. Destaque para os toques modernos e eletrônicos e a musicalidade que homenageia talentos como Os Mutantes, Graforréia Xilârmônica, entre outros. Música escolhida: Sobre o tempo.

https://youtu.be/KaGDbuXqP0s

8 – Velhas Virgens – Mais uma banda onde o rock tem compromisso apenas com a diversão. Eles entraram no nosso top 10 por um motivo muito diferente das demais. Basicamente eles são a banda independente mais guerreira e mais importante do Brasil. Sem nunca frequentar o mainstream, os caras mantém a banda na estrada e sempre nos presenteando com discos novos que nos dão aquela vontade de encher a cara de cerveja. São únicos. Um disco? Escuta todos! Mas escolhemos como música referência Beijos de Corpos!

9 – RPM – A banda que fez nossas mães pirarem nos anos 80. Revoluções por Minuto, ou RPM como os caras ficaram conhecidos, fez sucesso com as suas músicas punk melódicas e com o seu líder e vocalista, Paulo Ricardo. O RPM apareceu na cena musical com Olhar 43 e se estabeleceu com Louras Geladas, que embalou as noites das danceterias há 30 anos. A banda se uniu e se separou várias vezes e volta e meia anda pelo Brasil fazendo shows. Paulo Ricardo e sua turma inclusive se arriscaram cantando em inglês e gravaram London, London, mas a nossa escolhida do RPM é Rádio Pirata!

10 – Barão Vermelho – Quando falamos em Barão Vermelho você já deve cantar Por você eu dançaria tango no teto, eu limparia os trilhos do metrô, eu iria a pé do Rio a Salvador. Eu aceitaria a vida como ela é, viajaria a prazo pro inferno. Eu tomaria banho gelado no inverno. Da mesma época em que nasceram o Legião e o Paralamas, apareceu o Barão Vermelho, banda que contava com a participação de Frejat, Guto Goffi, Dé Palmeira, Maurício Barros e foi o berço de Cazuza. Hoje a nossa escolhida do Barão Vermelho é Bete Balanço, música que lançou os caras para o cenário nacional.

Essas são as bandas que elencamos em nosso Top 10, mas tem muito mais lá em nossa playlist do Spotify! Follow us!

0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *