The Witcher, sono dos cães

Levantamento da Betway mostra que intensidade de The Witcher atrapalha sono dos cães

As duas primeiras temporadas de The Witcher foram marcadas por muitas cenas de ação, com uma intensidade que poucas séries da Netflix oferecem. No entanto, segundo o blog da Betway, isso pode ser demais para os nossos companheiros de quatro patas. Uma pesquisa usando dados de um dispositivo na coleira mostrou que o nível de ansiedade dos cães tende a aumentar com os donos assistindo à produção de Lauren Schmidt.

Os dados coletados pelo blog Betway Insider são de fáceis análises, e mostram três aspectos diferentes: o nível de ansiedade, a qualidade do sono e o tempo de descanso. Vale lembrar que essas informações não foram coletadas durante a transmissão da série, mas na noite logo após a atividade. Isso faz com que o resultado seja ainda mais interessante, pois é uma consequência dos cães acompanharem a rotina no streaming com os donos.

A média com The Witcher foi ruim, inclusive ficando entre as piores nos resultados. Por exemplo, no nível de ansiedade, a série de ação tem 99 de 314. Foi a segunda pior, perdendo apenas de Friends. Vale lembrar que aqui é importante ter um número baixo, pois se calcula o nível de estresse durante a noite. A produção que conseguiu bons resultados aqui foi Bridgerton, justamente por ser um drama mais voltado para o romance.

Os episódios de The Witcher costumam contar com muitas cenas de ação, e trilhas sonoras mais intensas. Além disso, os diálogos são mais altos para dar um tom mais forte para o enredo. O episódio Much More, o oitavo da primeira temporada, é um bom exemplo disso. A questão é que isso afeta os cães, por terem a audição mais sensível. Isso faz com que o nível de ansiedade aumente, como mostram os dados.

Sono ruim

Um dos principais problemas registrados ficou na questão do sono, com a série original da Netflix trazendo problemas para a noite dos cães. O tempo de descanso registrado ficou, em média, nos 27 minutos apenas. É um número baixo que comprova uma consequência ruim da série. Bridgerton, novamente a melhor neste quesito, teve uma média de 10 minutos a mais. Uma diferença grande que não pode ser ignorada.

Além da quantidade de sono, a qualidade do descanso também foi afetada com The Witcher. A pontuação em formato de porcentagem ficou em 75%, longe das produções que tiveram resultados positivos. Ou seja, são diferentes números que comprovam a diferença que as séries causam nos cães. Algo que não está ligado com o enredo, ou com a qualidade, mas sim com a intensidade.

Um bom exemplo disso é Rick and Morty, desenho disponível na HBO Max que possui episódios com diferentes ritmos. A produção acabou gerando resultados mais variados, e longe dos melhores. Ou seja, os cachorros são sensíveis, e percebem as pequenas mudanças dos sons e imagens que são alvos. Informações importantes para quem tem esses animais, e quer ter mais cuidados nestes momentos.

Alternativas de horários

Os números coletados pela equipe da Betway, site de jogos de roleta virtual, não servem para acabar com The Witcher. Na verdade, as informações são úteis para ter um maior cuidado com a exposição dos cães para determinadas produções. Uma ideia é evitar séries mais intensas durante a noite, caso o companheiro de quatro patas esteja sempre ao lado. Afinal, isso pode arruinar o descanso dele para o dia seguinte.

Outra ideia é diminuir o volume de séries de ação, fazendo com que o cachorro sofra menos com os sustos no enredo. Uma batalha de espadas e magias, por exemplo, costuma ter uma trilha sonora intensa, e isso afeta os cães. Aprender esses detalhes é importante para se adaptar, e não deixar de assistir por conta do animal. Porém, em simultâneo, é importante cuidar da saúde dele.

The Witcher é uma das mais famosas séries da Netflix, sendo imperdível para quem gosta deste gênero. A pesquisa feita pela Betway é interessante para conhecer o impacto que uma produção assim tem com os cachorros, e assim podemos ter um maior cuidado. Com cada vez mais séries sendo lançadas via streaming, essa é uma informação essencial para quem não vive sem a companhia do amigo de quatro patas.

Foto de capa fonte: Unsplash

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *