Tivemos um primeiro semestre de 2016 com várias de estreias de filmes de heróis! Conferimos logo em fevereiro o anti-herói mais queridinho da galera, Deadpool. Em março, foi a vez de Batman Vs. Superman: A Origem da Justiça. Abril nos trouxe Capitão América: Guerra Civil. E em maio a estreia de mais um filme da franquia X, com X-Men: Apocalipse. Todas essas estreias nos fizeram revisitar nossa lista dos longas sobre heróis. E como não podíamos deixar passar, vamos falar aqui do nosso favorito do primeiro semestre de 2016.

Já sabe qual é? Sim, afinal, o título já entregou.

Capitão América: Guerra Civil! Mesmo antes do lançamento nós já éramos #TeamCap (os #TeamIronMan piram!). E não nos arrependemos nem um pouco. O filme manteve a qualidade dos dois anteriores e talvez tenha dado ao herói bandeiroso a melhor trilogia dos filmes de super-heróis de todos os tempos (até porque o Nolan errou a mão em The Dark Knight Rises). Aliás, vale ressaltar que esse filme fez jus a tudo que se esperava de um embate entre heróis na telona. No comparativo o rival da DC Comics até teve boas cenas de luta, mas pecou e muito pelo roteiro e edição. Fora que as motivações… bom, deixa pra lá. Talvez fosse pior se Bruce Wayne tivesse mandado um whats ao invés de um e-mail para a Mulher-Maravilha…

Mas voltando a Guerra Civil, o segundo longa dos irmãos Russo na Marvel foi um acerto tão grande (que seguiu o ótimo Capitão América – O Soldado Invernal) que lançou os diretores para a difícil missão de dar continuidade ao maior grupo de heróis da terra em Vingadores – A Guerra Infinita, que será dividido em dois filmes.

Os Russo também justificaram plenamente a união dos heróis (todos eles) dentro do filme, que foi enredado desde os seus antecessores. E embora Os Vingadores estivessem presentes, não tivemos a batida motivação de salvar o mundo, lutar e fazer piadelas. Dessa vez, eles tinham um conflito interno e político para resolver e a partir daí tivemos um dos embates mais legais do cinema.

guerra_civil_vigilia_nerd_03

As referências estiveram presentes por todo o filme! Entendemos as brigas, decisões, discussões porque já conhecemos o íntimo de cada um dos personagens envolvidos, sabemos as suas fraquezas e seus pontos fortes. A indecisão do futuro dos Vingadores nos faz temer sobre o futuro da população mundial. A tensão entre Steve Rogers e Tony Stark são evidentes e te fazem comprar a treta toda. A química e alcance das interpretações dos antagonistas é brilhante.

Achou pouco? Não bastasse tudo isso, ainda temos de quebra a apresentação do melhor Homem-Aranha já visto no cinema. E que grande apresentação, senhoras e senhores! O escalador de paredes justifica toda a expectativa e já nos faz imaginar como será o novo longa, agora de volta ao Marvel Studios.

guerra_civil_vigilia_nerd_02

Quer mais? Tivemos a apresentação de gala do Pantera Negra, perfeito em sua encarnação, roupagem e interpretação, vivida por Chadwick Boseman.

Tá mas agora acabaram os pontos altos né? Ainda não. A cena do embate dos heróis do aeroporto é memorável, e nos traz uma surpresa que poderia ter sido colocada no filme do Homem-Formiga! (SPOILER DE TRÊS MESES: Sim, eles fazem ele ficar gigante em plena batalha. Totalmente DEMAIS!)

Ok, mas vocês não acham que estão exagerando? Até certo ponto não, mas claro, nem tudo são flores. O tal do “vilão” que provoca tudo isso não é lá um grande acerto. Apesar do ator Daniel Brühl fazer um bom trabalho, é na encarnação de “Zemo” que os fãs ficam um pouco mais desapontados. Não fosse por isso, Guerra Civil estaria em primeiro na lista que abriu os trabalhos do Vigília.

Não viu Guerra Civil? Então corre, porque é o melhor filme do primeiro semestre de 2016!