13/08/2023 - 51º Festival de Cinema de Gramado - Delau Azevedo e João Pires recebe o prêmio de Melhor Filme com o curta-metragem gaúcho “Concha de Água Doce”. Entregue pela Deputada Estadual Sofia Cavedon | Foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto

“Concha de Água Doce” é o melhor curta gaúcho do 51º Festival de Cinema de Gramado

Na noite de domingo, dia 13 de agosto, foram revelados os vencedores do 20º Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra Gaúcha de Curtas no Festival de Cinema de Gramado. A cerimônia realizada no Palácio dos Festivais reconheceu “Concha de Água Doce”, de Lau Azevedo e João Pires, como o melhor filme de curta-metragem gaúcho.  

A primeira edição do Troféu Sirmar Antunes foi entregue para Vera Lopes. Atriz e autora de relevante atuação no teatro, cinema e cenário cultural do Rio Grande do Sul e do Brasil, que tem entre seus trabalhos produções como o curta-metragem “O dia em que Dorival encarou a Guarda”, e os longas-metragens “Netto Perde sua Alma” e “O Caso do Homem Errado”. 

O Prêmio Sedac/Iecine O Futuro Nos Une reconheceu três talentos do audiovisual que se destacaram no desenvolvimento da arte e da indústria cinematográfica: Valéria Barcellos, Glênio Póvoas e Jorge Henrique “Boca”. 

Valéria é artista, cantora, atriz de teatro, televisão e cinema e abriu espaço para outras mulheres, principalmente por sua contribuição na visibilidade de mulheres trans. Também premiado, Glênio Póvoas é reconhecido por sua dedicação e valorização à memória do cinema gaúcho. O terceiro homenageado, Jorge Henrique “Boca”, foi escolhido por sua dedicação através de gerações e por entregar excelência em imagens.   

Outra homenagem entregue na noite de domingo foi o Troféu Leonardo Machado, que destaca uma atriz ou ator que tenha prestado importante contribuição ao desenvolvimento da arte e da indústria cinematográfica local e brasileira. Nesta edição quem recebeu foi Clemente Viscaíno.

CONHEÇA OS VENCEDORES:

Melhor Filme – “Concha de Água Doce”, de Lau Azevedo e João Pires

Melhor Ator –  Aren Gallo em “Concha de Água Doce”

Melhor Atriz – Denizeli Cardoso e Gabriela Greco  em “Colapso”

Melhor Direção – Fernanda Reis e Gabriel Faccini, por “Sabão Líquido” 

Melhor Roteiro – Ellen Correa, por “O Tempo” 

Melhor Fotografia – Mari Moraga, por “Fiar o Vento”

Melhor Montagem – André Berzagui, por “Messi” 

Melhor Direção de Arte – Vanessa Rodrigues e Richard Tavares , por “Colapso” 

Melhor Trilha Sonora – Gabriel Araújo, Nina Fola e Malyck Badu, por “O Tempo” 

Melhor Desenho de Som – Ana Ambrosano e Mari do Prado, por “Carcinização”

Melhor Produção Executiva – Pam Hauber e Edu Rabin, por “Nau” 

Melhor Filme pelo Júri da Crítica – “Centenário da Minha Bisa”, de Cristyelen Ambrozio.

O júri concedeu Menção Honrosa ao filme “Rasgão”, de Victor Di Marco e Márcio Picoli, por aliar a narrativa cinematográfica aos recursos de acessibilidade de uma forma inventiva, inovadora e criativa, contribuindo para a expansão da linguagem cinematográfica e apontando novos caminhos que podem ser utilizados nas mais diversas temáticas.

Assista a cerimônia completa:

 *Crédito foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto

Festival de Gramado 2023:

Retratos Fantasmas revisita cinemas e emoções

“Encontramos terra arrasada”. Ministério da Cultura promete retomada do audiovisual

“Tia Virgínia” diverte e arranca aplausos em Gramado

Com potencial, Ângela derrapa em sua própria intenção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *