Com direito a sustos, uruguaio O Vigia estreia no 45º Festival de Cinema de Gramado

Direto do Festival de Cinema de Gramado

Após vários longas menos comerciais, temos aqui um filme que pode fazer relativo sucesso a nível mais popular. E nada melhor que um suspense/thriller para dar um sustos em uma platéia mais emotiva e composta de críticos e artistas.

“O Vigia” (El Sereno, 2017), filme que foi exibido na noite de quarta-feira, dia 24 de agosto, no 45º Festival de Cinema de Gramado, dos uruguaios Joaquín Mauad e Oscar Estévez faz isso com sucesso. Por vários momentos dei um pulo da cadeira (o ótimo som do Palácio dos Festivais, colaborou bastante para isso).

Fernando (Gastón Pauls), um homem amargurado e sozinho na vida, começa a trabalhar de vigia em um prédio abandonado, óbvio que barulhos estranhos e vozes iriam surgir para tirar o protagonista do seu conforto. No labirinto que é o prédio, algumas paredes não são como estão no mapa e portas que deveriam estar fechadas, agora estão abertas.

O clima de escuridão é um ótimo recurso usado no longa, e onde há luz todo momento esperamos uma sombra passar ou algo sair da escuridão, algo que o fará duvidar de sua sanidade, confundindo a realidade com o passado.

Foto: Diego Vara / Pressphoto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *