A rainha do rock, Rita Lee morre aos 75 anos

A segunda-feira, dia 8 de maio de 2023 vai ficar marcada para sempre na história do Brasil. É a data que damos adeus à rainha do Rock. Rita Lee, uma das maiores cantoras e compositoras da música brasileira faleceu aos 75 anos.

A notícia foi dada pelo seu perfil oficial nas redes sociais na terça-feira, dia 9. De acordo com o comunicado, Rita morreu em sua casa, em São Paulo, cercada de familiares. O velório será aberto ao público na quarta-feira, dia 10, no Planetário do Parque Ibirapuera, das 10h às 17h.

Desde 2021, a cantora vinha lutando conta um câncer de pulmão e fazendo inúmeros tratamentos para combater a doença. Mas a história de Rita não vai acabar agora. Seu legado será eterno.

Rita Lee, uma grande expoente da liberdade

Quando falamos em rock brasileiro, precisamos falar sobre Rita Lee. Ela fez parte da revolução do rock e participou da explosão criativa do tropicalismo. Sua carreira, tanto no Mutantes quanto solo foi um grito à liberdade e foi um marco para as mulheres artistas.

Rita Lee foi uma expoente da liberdade feminina
Rita Lee foi uma expoente da liberdade feminina

Dos seus 75 anos, quase 60 foram dedicados à carreira. Mas se engana quem pensa que ela gostava de ser chamada de rainha do rock brasileiro. A Ovelha Negra dizia que essa alcunha era cafona. Preferia o título de Padroeira da Liberdade.

Paulista e incentivada pela mãe

Rita Lee Jones nasceu em São Paulo, no dia 31 de dezembro de 1947. Seu pai, Charles Jones, era dentista e filho de imigrantes dos Estados Unidos. A mãe, Romilda Padula era italiana. Foi Romilda que incentivou a filha a estudar piano, já que era pianista. Foi a mãe também que incentivou a filha a cantar com as irmãs.

Rita Lee Jones nasceu em São Paulo, em 1947
Rita Lee Jones nasceu em São Paulo, em 1947

A carreira de Rita começou aos 16 anos. Ela entrou para o trio vocal feminino Teenage Singers. O trio fazia apresentações em escolas e foi selecionado por Tony Campello para participar de gravações como backing vocals.

Os Mutantes e o início na transformação do rock

Foi no ano de 1964 que Rita Lee ingressou no grupo de rock Six Sided Rockers, que viria a se transformar, em 1966, nos Mutantes. Rita, ao lado de Arnaldo Baptista e Sérgio Dias fez parte da primeira formação da banda, que mudou a história do rock nacional.

Kurt Cobain, David Byrne, Jack White e muitos outros artistas internacionais usaram referências e os reconheciam como icônes, já que uniram a psicodelia aos ritmos locais.

Rita teve um romance com seu colega de banda, Arnaldo Baptista, e a sua saída da banda coincidiu com o fim do relacionamento dos dois. Após sair dos Mutantes, a carreira de Rita foi com o grupo Tutti Frutti, que, em 1975, lançou a música Agora Só Falta Você. Foi a partir daí que ela começou a sua promissora carreira solo.

Rita Lee mudou a cara do Pop Rock brasileiro

Uma mulher. Que cantava rock. Sozinha. Em 1979. Rita Lee não parecia se importar com o que os outros achavam dela. E, antes dos anos 1980, lançou aquele álbum que seria o estopim para a sua carreira. Intitulado Rita Lee, ele contava com as músicas Mania de Você, Chega Mais e Doce Vampiro. Em 1980, ela lançou um álbum com o mesmo nome que contava com as faixas Lança Perfume e Baila Comigo.

Rita Lee embalou a vida dos brasileiros. Nas rádios, nas novelas, em seus shows, que pararam de acontecer em 2012. Rita foi presa, lutou contra as drogas e o álcool, lançou 40 álbuns e foi trilha sonora da vida de muita gente. Foi mãe, esposa, avó e uma cantora e compositora inesquecível. Seu legado está marcado para sempre na história do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *