Aberto o 50º Festival de Cinema de Gramado | Dia 1

O Festival de Cinema de Gramado retoma o formato presencial, após dois anos de sua apresentação online, celebrando os seus 50 anos de existência.

Com um visual mais moderno, o evento vai reunir grandes nomes e obras que trazem mundos ficcionais e que também representam duras realidades do nosso país e da América Latina.

Para a abertura oficial, a Orquestra Sinfônica de Gramado encantou o público, com clássicos nacionais, trilhas sonoras de filmes como “Central do Brasil” e outros.

A Orquestra Sinfônica de Gramado emocionou o público | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd
A Orquestra Sinfônica de Gramado emocionou o público | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd

Artistas como Bárbara Paz marcaram presença no tapete vermelho, assim como Tarcísio Filho e Zeca Camargo, membros do júri de avaliação das obras exibidas no Festival, também estiveram presentes.

Tarcísio Filho é membro do Júri de Longas-Metragens Brasileiros | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd
Tarcísio Filho é membro do Júri de Longas-Metragens Brasileiros | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd

E enquanto parte da plateia ao redor do tapete vermelho trazia gritos de “Uh, é Bolsonaro”, o clima dentro do Palácio dos Festivais era outro, com os artistas exaltando a democracia, a cultura, o cinema e a educação, com votos de esperança de que o amor vencerá o ódio.

Para dar início à Mostra Competitiva, tivemos os curtas nacionais “O Fim da Imagem”, de Gil Baroni, que sugere um mundo em que é possível fazer uma “eutanásia digital”; e “Deus Não Deixa”, de Marçal Vianna, que traz a história de Luis Miguel, um jovem que deixou de se apresentar como Mika Sapekinha, depois frequentador de igreja evangélica, que enfrenta uma turbulenta jornada de autoconhecimento.

Equipe de "Fim da Imagem", curta-metragem brasileiro | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd
Equipe de “Fim da Imagem”, curta-metragem brasileiro | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd

Já na parte dos Longas-metragens, foram exibidos o nacional “A Mãe“, dirigido por Cristiano Burlan (que recentemente deu uma entrevista exclusiva para a Vigília), que trata sobre uma mãe cujo filho desaparece e que não mede esforços para buscar respostas; e o estrangeiro (Peru, Chile, Espanha) “La Pampa”, de Dorian Fernández Moris, sobre campos de exploração sexual de La Pampa, controlado por máfias de mineração de ouro.

Cristiano Burlan  é o diretor de "A Mãe", com Marcelia Cartaxo como protagonista | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd
Cristiano Burlan é o diretor de “A Mãe”, com Marcelia Cartaxo como protagonista | Foto: Bruna Monteiro/Vigília Nerd

E para abrilhantar ainda mais a noite, também houve uma homenagem à emblemática personalidade da história do audiovisual gaúcho, Araci Esteves, que recebeu o Troféu Cidade de Gramado, por sua sólida carreira no teatro, cinema e televisão.

Homenageada Troféu Cidade de Gramado, atriz Araci Esteves | Foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto
Homenageada Troféu Cidade de Gramado, atriz Araci Esteves | Foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto

E esse foi só o início!

Continue acompanhando a Vigília para ficar por dentro de todos os acontecimentos do 50º Festival de Cinema de Gramado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *