Review da Mega Saga da Marvel

Escrita por Jonathan Hickman e ilustrada por Esad Ribic

 

O universo está em frangalhos! Após muitos anos de viagens no tempo, realidades paralelas em profusão nas histórias do universo tradicional Marvel (o de número 616) e também no universo chamado Ultimate (criado no início dos anos 2000 para rejuvenescer os personagens, realidade Marvel número 1610), a editora americana resolveu, em 2015, fazer uma espécie de reboot nos quadrinhos, aproveitando personagens de outros universos e eliminando TODO o restante!

E posso dizer que não foi somente o estopim para um reboot, Guerras Secretas é incrível!

Publicado no Brasil pela Panini desde o mês julho de 2016, tivemos todas as revistas mensais eliminadas e a série de nove edições Guerras Secretas e muitas revistas “tie-in” (histórias que ajudam a contar a história principal) publicadas no lugar das tradicionais.

A história vai ao encontro do novo marketing da Marvel, mostrando que a empresa é bem sincronizada não só na sua divisão de cinema (que também vem destruindo tudo!).

Durante anos os heróis vinham notando dispersões na realidade, muitos portais e alguns até brincavam com viagem temporal sem dó e nem responsabilidade (maldito Fera!). Não se brinca com essas coisas e depois o tempo dá um jeito de cobrar a dívida. Por muitos anos alguns dos principais líderes de equipes, raças, países se reuniram secretamente como os Illuminati. Eles detectaram as incursões que são os choques entre as realidades/universos. E cada incursão, menos um planeta Terra, menos uma galáxia, etc. Até que todas foram eliminadas menos duas: o universo tradicional (616) e o Ultimate (1610).  

Os Illuminati, após muitas falhas em tentar salvar tudo, não conseguem vencer. A única forma de sobreviver é “não perder”. Então, montam um bote salva-vidas onde alguns conseguem escapar.

O bote salva:

Sr. Fantastico;

Pantera Negra;

Capitã Marvel;

Senhor das Estrelas;

Ciclope/Fênix;

Thor (Jane Foster);

Homem-Aranha 616 (Peter Parker),

e Homem-Aranha 1610 (Miles Morales).

De maneira semelhante, uma equipe de vilões chamada Cabala também sobrevive a incursão final, são eles:

Thanos;

Cisne Negro;

Terrax;

Namor;

Próxima Meia-Noite;

Maximus;

Corvus Glaive,.

e O Criador.

Eles acordam de seus botes/naves em um mundo totalmente novo, o chamado Mundo Bélico, governado por ninguém menos que o autodenominado deus, Dr. Destino.

O Mundo Bélico é divido por muralhas que separam várias províncias. Cada província é uma “fase” ou saga do passado da Marvel, ou ainda um universo exclusivo. Por exemplo, Arcádia é a província das histórias da Força-V (equipe só de mulheres), ou ainda, Monarquia M, que é a província da antiga saga Dinastia M, assim como Gamamundo é a série Planeta Hulk.

Uma ótima ideia da Marvel, além de apostar na nostalgia dos leitores, o nome da saga já remonta uma das primeiras mega-sagas lá de 1984.  Continuando com a história…

De alguma forma (explicaremos a seguir) Destino agora é Deus e montou o planeta como bem quis. Ao seu lado está Dr. Estranho, ou Xerife Estranho, Susan e Valeria Von Doom (respectivamente mulher e filha de Destino), e também sua força militar com Thors de várias realidades. Isso mesmo, seus soldados são Thors para você ver o nível de poder do nosso vilão/herói latveriano.

Xerife Estranho e Deus Destino (além dos sobreviventes dos botes salva-vidas) são os únicos que lembram do multiverso antes da incursão final.

Estranho e Destino estiveram juntos quando viram os responsáveis pelas incursões, os Beyonders, que por sua vez foram derrotados pelos mesmos Destino e Estranho. Assim, Destino obteve todo o poder deles, poder esse armazenado em Owen Reece , o Homem-Molecular (mais uma referência a Guerra Secreta original), salvando os fragmentos das realidades e transformando tudo em um único mundo.

Quando descobertos os botes salva-vidas, Estranho reencontra os heróis e lhes conta o que ocorreu. Que Destino salvou o multiverso e que o governava tudo com mão de aço (para o aborrecimento dos heróis, que foram salvos pelo pior vilão). Sabendo que os heróis não deixariam o inimigo com tal poder, Estranho os espalhou pelo Mundo Bélico trazendo a ira de Destino que por temer Reed Richards e cia, mata Estranho.

Espalhando os sobreviventes pelas diversas províncias do Mundo Bélico, os heróis e vilões obviamente começam rebeliões nesses “países” contra o Deus Destino. E após várias batalhas e reviravoltas, Reed Richards e sua contraparte Ultimate, o Criador, descobrem a fonte de poder de Destino e conseguem desfazer de maneira genial todo o plano megalomaníaco de Victor Von Doom.

Uma vez dentro do ambiente onipotente onde estavam Owen Reece, Destino e Richards, em uma pegadinha genial de Richards, o Homem-Molecular entende que o que Destino fez estava errado, e que Richards tinha um plano melhor para tudo. Isso sai diretamente da boca de Destino fazendo Reece concretizar tudo como Richards planejou. Que pegadinha hein Sr. Fantástico?

Apesar de ter muitos heróis, mutantes, vingadores, espaciais, etc, Guerras Secretas conta a derradeira história do Quarteto Fantástico, que se despede por baixíssimas vendas e também pela treta com a FOX por causa dos direitos cinematográficos. O Quarteto não deixa de existir, apenas torna-se secundário no universo tradicional. Mesmo assim, com a conclusão dessa saga, vimos que eles são realmente os criadores de todo o Universo Marvel desde que surgiram em 1961.

Durante as nove edições, muitas batalhas, traições e encontros acontecem. Descrever aqui tudo seria tirar o prazer do leitor em absorver essa obra-prima da nona arte.

A mega saga durou seis meses aproximadamente, e redefiniu todo o Universo Marvel, eliminando e trazendo de volta personagens queridos e outros nem tanto. O mais importante é a ótima história, a coragem da editora de fazer uma renovação tão grande em suas linhas editoriais quando podia ter mantido tudo como estava e “se enrolar” mais ainda na cronologia das coisas.

Muitos dos tie-in tem ótimas histórias e artes lindíssimas, como é caso de Velho Logan e Guardiões da Galáxia, lembrando também das belíssimas capas do artista americano Alex Ross e Esad Ribic no interior.

Compre o encadernado e seja feliz!

O que vem por aí?

Uma Totalmente Nova e Diferente MARVEL!

One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *