Carnaval da Vigília – Filmes para assistir na Netflix

Continuando nossas dicas de filmes para o Carnaval, agora a ideia é pra aproveitar em casa mesmo, sem empurra-empurra e sem cordas para separar os foliões do trio elétrico. E pra isso é claro, basta estar em dia com sua conta na Netflix (imaginamos que essa nunca atrasa né?). Então, aproveite as dicas, dê o play e bom carnaval!

Thor – O Mundo Sombrio

Esse ano teremos Thor Ragnarok, então, nada mais justo que relembrar a saga do asgardiano no Universo Marvel do Cinema. A trama divertida deu o gancho para o que veremos em novembro, com Loki ocupando o lugar de seu pai Odin, e já algumas pitadas do humor que teremos de forma exacerbada sob o comando de Taika Wakiki. Vale pra lembrar das ótimas cenas de Tom Hiddleston e Chris Hemsworth, além da dupla Darci (Kat Dennings) e Jane Foster (Natalie Portman).

A Teoria de Tudo

Junto do Carnaval teremos a cerimônia do Oscar, então nada melhor do que relembrar alguns dos indicados de anos anteriores e fazer aquele comparativo com 2017. A história biográfica do gênio da física, Stephen Hawkings, foi vivida excepcionalmente por Eddie Redmayne (ganhou o Oscar) e sua companheira Jane, vivida por Felicity Jones. É pra provar que a vida vale a pena, mesmo com todas as dificuldades que ela nos impõe.

Curtindo a Vida Adoidado

O filme de uma era. John Hughes eternizou Matthew Broderick como Ferris Bueller em uma das melhores comédias de todos os tempos. Não há quem não assista e se inspire na vibe de curtir a vida da melhor forma. Quem sabe você até deixe de lado as dicas seguintes para também botar o bloco na rua! Desde que tenha Twist and Shout, é claro!

Se enlouquecer, não se apaixone

Daqueles filmes gostosos de assistir, “Se Enlouquecer, não se apaixone” conta a história de Craig Gilner (Keir Gilchrist), um menino de 16 anos que tenta se suicidar, mas decide ir a uma clínica de saúde mental. Lá, ele vai ver que o mundo é muito maior que o quarto dele. Tem uma cena demais, onde o elenco todo interpreta Under Pressure, do Queen + David Bowie.

Intocáveis

Prepare-se para ir às lágrimas. O drama francês conta a história de um milionário tetraplégico que contrata um rapaz da periferia para ser seu acompanhante. É impossível assistir e não repensar as relações de trabalho e também as nossas amizades, de curta e de longa data. Fique à vontade para se emocionar!

Os oito odiados

Quentin Tarantino e sua obra mais recente. Quase uma peça teatral. Tudo se resolve na maioria do tempo em um cenário só, em uma trama amarrada, divertida, violenta e acima de tudo, espetacular. Esteve presente também no Oscar de 2016 e levou a estátua careca por melhor trilha sonora, assinada por Ennio Moricone.

Maratona Star Wars

Agora que a Netflix conta com os seis primeiros filmes da franquia, nós sugerimos uma maratona Star Wars. A única dúvida que se fica é: qual é a sequência correta? A Vigília acredita que seja a que foi lançada originalmente. #treta

Homem-Aranha 2

Um clássico do início dos blockbusters de super-heróis e o melhor filme do Homem-Aranha até aqui (quem sabe em julho teremos algo parecido). O diretor Sam Raimi reúne o cabeça de teia contra o seu maior vilão, o Dr. Octopus, vivido pelo excepcional Alfred Molina. Reparem na luta deles na torre e a forma em que Aranha lança um dos ponteiros do relógio contra Octopus. É ação da melhor qualidade. Saudades do Sam Raimi.

Senna (documentário)

Esse todos deveriam ver. Exemplo de inspiração e dedicação ao que faz, o legado de Ayrton Senna da Silva é eterno. A sua força de vontade era algo sobrenatural, e muitas vezes vista pelos adversários como algo negativo. É também o capítulo mais marcante da história da Fórmula Um, com feitos incríveis dentro e fora das pistas. A rivalidade com o francês Alain Prost é o que de melhor esse esporte já proporcionou e a decisão de um campeonato mundial de forma política é um daqueles casos de deixar qualquer um no limite da razão. Vale cada segundo, e vale ainda mais por não ser uma produção brasileira, ou seja, é uma visão de fora da nossa realidade, que poderia romantizar negativamente um trabalho como esses.

Sing Street

Indicado ao Globo de Ouro de melhor musical (perdeu para o consagrado La La Land), o diretor John Caney (responsável pelos também musicais Apenas uma Vez e Mesmo se nada der certo) nos leva à uma turma de garotos irlandeses. Influenciados pelo contexto e pela música dos anos 80, eles montam uma banda. É de sair e procurar a playlist nos serviços de streaming da vida. Gosta de The Cure, Duran Duran, A-ha e outros? Então você vai gostar de Sing Street. Leia nossa crítica completa.

Na Natureza Selvagem (Into the Wild)

Um rapaz, Christopher McCandless (Emile Hirsch), de família rica, decide largar a carreira que estava iniciando, doar suas economias para a caridade, se livrar dos seus bens materiais e viajar para o Alasca. É daqueles filmes que nos faz repensar sobre a relação Ter Vs. Ser e sobre o que realmente temos que dar valor em nossas vidas.

Amnésia

Sabe Nolan? Cavaleiro das Trevas, Interstellar? Não é por acaso que ele é um dos diretores mais importantes atualmente. Vide essa obra prima cinematográfica. Já pensou em ver um filme de trás pra frente? Esse filme é assim, filmado e editado de trás para frente. Guy Pearce (Homem de Ferro 3) interpreta Leonard, um homem que tenta descobrir quem assassinou sua esposa, o problema é que ele tem perda curta de memória, então para tentar sanar esse problema ele tatua as pistas do assassinato no seu corpo. Com Carrie-Anne Moss (eterna Trinity de Matrix) e Joe Pantoliano (também de Matrix) esse filme vai te fazer quebrar a cabeça, se tiver preguiça mental procure a cópia (em DVD) em que a edição foi feita no sentido normal, com certeza não terá o mesmo sabor.

Um cadáver para sobreviver

Fãs de Harry Potter onde estão? Seu queridinho Daniel Radcliffe nunca mais será visto com o olhar de bruxinho após esse filme. Simplesmente bizarro do início ao fim. Não sei como não colocaram o nome de “Um morto muito louco 2” pois a descrição é essa mesmo. Daniel interpreta (e com excelência) Manny, um cadáver encontrado em uma ilha abandonada por Hank (o ótimo Paul Dano) que desiludido e depressivo acredita que Manny está vivo, e na cabeça dele, utiliza o corpo para sobreviver e passar os dias na ilha até conseguir um resgate. Se você tem problemas com piadas sobre peido e não gosta de divagações sobre masturbação, fique longe desse filme. Bizarro é realmente um apelido para esse filme, que ainda tem a lindinha Mary Elizabeth Winstead. Vá sem preconceito e de cabeça aberta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *