Filmes

A menina que matou os pais: Carla Diaz viverá Suzane von Richthofen em filme

Um dos casos policiais mais famosos do Brasil vai virar filme. A menina que matou os pais vai contar a história da jovem Suzane von Richthofen que, auxiliada pelos irmãos Cravinhos, matou seus próprios pais, Marísia e Manfred Albert von Richthofen e ficou conhecida como a mandante do crime. 

Para o papel principal do filme, Suzane, foi escolhida a atriz Carla Diaz. A informação foi divulgada pelo diretor Mauricio Eça. Carla Diaz começou sua carreira ainda criança e ganhou projeção com a sua personagem em O Clone, de 2001, a Khadija. Confira o visual da atriz no filme:

Primeira foto divulgada

Mauricio Eça tem em seu currículo o clipe Diário de um detento, dos Racionais MC’s, e dois filmes da franquia Carrossel. Em entrevista, o diretor falou um pouco sobre o filme. “A história todo mundo conhece. O que as pessoas não conhecem é o que precedeu a história”, falou ele, que definiu o filme como um thriller psicológico de suspense e prometeu que o longa terá detalhes e discussões nunca antes debatidos sobre o caso.

O roteiro do filme é assinado pela criminóloga Ilana Casoy, autora dos livros “O quinto mandamento”, (Art, 2006) e “Casos de Família” (Darkside, 2016), que conta a história do caso Richthofen e da morte de Isabella Nardoni. Raphael Montes, escritor de literatura policial, assina o projeto também.

A pesquisa para reconstituir a história do filme durou cerca de seis meses e analisou os arquivos públicos do julgamento, desde o assassinato até a condenação.

A menina que matou os pais ainda não tem data de estreia divulgada.

Caso Richthofen

Suzane, Andreas, Marísia e Manfred von Richthofen

Marísia e Manfred Albert von Richthofen foram mortos enquanto dormiam na casa da família, em São Paulo, no dia 31 de outubro de 2002. O crime foi cometido pelos irmãos Cristian e Daniel Cravinhos, namorado de Suzane na época. O relacionamento de Suzane e Daniel começou em 1999, mas não contava com o apoio dos pais de Suzane, que proibiam o namoro.

Suzane, Daniel e Cristian então criaram um plano para simular um latrocínio e assassinar o casal, assim os três poderiam dividir a herança a qual Suzane teria direito.

A filha do casal foi considerada mentora da ação e condenada a 39 anos de prisão. Atual, ela cumpre pena no presídio de Tremembé (SP).

Daniel está cumprindo pena no regime aberto, o mesmo que Cristian estava até ser preso em 2018 por posse ilegal de munição, após se envolver em uma confusão em um bar em Sorocaba (SP).

O casal era pai de Andreas von Richthofen, 4 anos mais novo que a irmã.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *